7 de dezembro de 2019

UM MORREU E DOIS VÃO FAZER ANIVERSÁRIO NA CADEIA. FOI ESSE O DESTINO DA QUADRILHA QUE USOU FUZIS E CARRO BLINDADO PARA ENFRENTAR POLICIAIS DO BAEP DEPOIS DE SEQUESTRAR FAMÍLIA DE COMERCIANTE EM CAMPINAS

Compartilhe

Wellington Lucas Peres completa 37 anos neste dia 2 de dezembro de 2019, preso em uma das unidades do Completo Penitenciário Campinas-Hortolândia. Ritchie de Souza Lima completa 36 anos no dia 4 de dezembro de 2019 na mesma “cadeia”. O comparsa deles, Cláudio Roberto Alves, de 43 anos, morreu ao enfrentar a tiros de fuzil policiais militares do Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia).

Esse foi o “fim da linha” para esses três homens, que segundo a polícia, formavam uma quadrilha especializada em roubos a residências.

No começo da madrugada do dia  1º deste mês de dezembro de 2019 os criminosos sequestraram um homem de 43 anos, dono de uma adega localizada no Parque Brasilia, em Campinas, além do filho dele de 24 anos e de um funcionário, de 19 anos.

Os três foram levados em Toyota modelo Étios HB Cross, blindado, para a casa do próprio comerciante, no Parque Imperador, onde a mulher dele, de 40 anos, também foi dominada. A família fico cerca de 1 hora em poder dos bandidos que faziam ameaças de morte.

Os ladrões queriam joias e dólares. Quando a quadrilha descobriu que havia “errado o alvo”, fugiu levando R$ 200,00.

A Polícia Militar recebeu informações do veículo que foi cisto entrando na garagem da casa 132 da Avenida Itatiaia, no Jardim Itatiaia, um dos seis bairros que foram o Complexo do Jardim São Fernando.

Policiais cercaram a casa e entraram na garagem onde estavam o Étios e um Peugeot modelo 207 prata. Outro Peugeot, do mesmo modelo, porém, preto, estava estacionado em frente da residência.

De acordo com a versão oficial da PM, um dos ocupantes da casa saiu armado com um fuzil e fez disparos em direção aos policiais que se abrigaram e não foram atingidos.

O autor dos tiros foi atingido por tiros disparados pelos policiais e morreu no local. Era Cláudio. Os dois comparsas deles foram presos quando tentavam fugir pelos fundos da residência pulando um muro.

Os policiais acharam na casa três fuzis de calibre 5.56, 17 carregadores de munição para esses fuzis, 1.000 munições do mesmo calibre dessas armas, três coletes à prova de bala.

O carro blindado foi roubado na Capital paulista. Os dois Peugeot não estão irregulares, segundo pesquisa feita pelos policiais.

O assaltante que morreu, conforme informaram os policiais, tinha antecedentes criminais desde 1.995. Ele foi preso por roubo em Valinhos, Limeira, Sumaré e Garça. Em dezembro do ano passado, depois de cumprir pena, foi colocado em liberdade pela Justiça.

Os dois presos também têm antecedentes criminais, conforme informaram os policiais. Eles foram autuados em flagrante por porte ou posse de arma, roubo a residência, receptação de carro roubado e associação criminosa.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *