24 de janeiro de 2020

SUSPEITO DE PARTICIPAR DE ARRASTÃO EM ADEGA NÃO CONSEGUE PULAR CERCA PARA FUGIR E MORRE AO ENFRENTAR A TIROS POLICIAIS DO BAEP, CONFORME VERSÃO OFICIAL. OUTROS TRÊS ACUSADOS PELO ROUBO TENTAM FUGIR EM UM CARRO, SÃO PERSEGUIDOS E PRESOS

Compartilhe

Cleyton Pereira de Brito, de 21 anos, morreu, e três rapazes foram presos( Daniel Rodrigues da Costa,de 18 anos, Luan Santos da Silva, de 19,  e Victor Felipe da Silva, de 21 anos). Eles são suspeitos, segundo a Polícia Militar, de praticarem um “arrastão” (roubo de dinheiro, celulares, relógio e uma caminhonete L200 Triton) em uma adega localizada na Avenida Suaçuna, na Vila Aeroporto, Distrito do Ouro Verde, em Campinas, na noite de 14 deste mês de janeiro de 2.020.

Um sargento e um cabo da PM, integrantes de uma equipe do Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), participaram da ocorrência que resultou na morte em decorrência de intervenção policial, conforme foi registrado.

Leia a versão oficial dos dois policiais envolvidos. O depoente é o cabo. “Chegando no final da Rua Jananayra o indivíduo entrou num terreno e se deparou com uma cerca que aparentemente não conseguiu atravessar. Na sequência, o indivíduo sacou uma arma de fogo em direção ao depoente e ao sargento. O depoente não abe dizer quantos disparos o indivíduo efetuou. O depoente revidou efetuando seis disparos enquanto o sargento efetuou nove disparos, o indivíduo acabou sendo atingido e caiu ao solo”.

O roubo aconteceu às 21h. Três homens invadiram o estabelecimento sendo que um deles usava uma máscara. Além do dono da adega – ele tem 63 anos de idade – mais seis pessoas (todas do sexo masculino com idade de 60, 62, 45, 25, 42 e 41 anos) tiveram entregar seus pertences aos ladrões.

No estabelecimento, quando os assaltantes chegaram, havia pelo menos 15 pessoas – todas foram ameaçadas e algumas obrigadas a deitar no chão.

Os reféns ficaram trancados e somente libertados quando a PM chegou.

Os ladrões fugiram. Três foram em um Corsa prata, utilizado pelo grupo para chegar ao local, e o quarto integrante roubou a caminhonete Triton L200, que pertence a uma das pessoas que estava na adega.

Segundo a PM, houve perseguição por dez minutos ao Corsa que começou na Rua Luís Alves de Souza Camargo e terminou na própria Avenida Suaçuna. Um dos ocupantes estava armado com revólver calibre 38. Eles foram presos. No carro os policiais encontraram dinheiro e pertences das vítimas além da máscara semelhante à usada por um dos ladrões.

Uma equipe do Baep localizou a caminhonete Triton L200 na Rua Jati, no mesmo bairro. A cerca de 50 metros do veículo estava um homem que teria fugido a pé ao ver os policiais e foi perseguido até um terreno no final da Rua Jananayra.

Esse homem, conforme a versão oficial, foi o mesmo que teria enfrentado os PMs e morreu baleado. Com ele, segundo a PM, foi encontrada uma pistola de calibre 380. Os policiais usaram pistola de calibre Ponto 40, para fazer os disparos.

Cleyton era natural de Alagoinhas, na Bahia, nascido em 22 de março de 1.998. O corpo foi identificado oficialmente por uma irmã dele, no IML (Instituo Médico Legal), neste dia 15 de janeiro de 2.020. Ele morava no Jardim Monte Cristo, bairro vizinho ao Parque Oziel. Ele não tinha antecedentes criminais.

Os três presos também são moradores no mesmo bairro. Eles foram autuados em flagrante por roubo a estabelecimento comercial e encaminhados para a cadeia do 2º Distrito Policial. Daniel e Victor não tinham antecedentes criminais. Luan, responde a processo por receptação e porte ilegal de arma.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *