7 de dezembro de 2019

Rapaz morto a tiros quando pilotava moto: 14 ferimentos

Compartilhe

Ex interno da Fundação Casa, Victor César das Neves Lindolfo, de 21 anos, morreu ao ser atingido por disparos de arma de fogo quando pilotava uma moto pela Avenida Camucim, no Parque Universidade de Viracopos, no Distrito do Ouro Verde, em Campinas.

Abatido a tiros, ele caiu da moto Honda CG 125 Fan KS, preta, que estava em movimento e morreu no asfalto da avenida, a poucos metros de um canteiro de obras. A Polícia Militar foi avisada, por telefone, que “havia um homem caído ao lado de uma moto”.

Peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Técnico-Científica e policiais do Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) constataram 14 ferimentos no corpo: cinco nas costas, dois no ombro esquerdo, dois na altura do peito, um no braço esquerdo, um no lado esquerdo da cabeça, um no antebraço direito, um na axila direita e um de raspão no ombro esquerdo.

Um projétil foi achado alojado em sua blusa.

O crime aconteceu às 7h50. O delegado Rui Flávio de Carvalho Pegolo, do SHPP, que esteve no local com dois investigadores, disse que apesar de a execução ter ocorrido à luz do dia não foram localizadas testemunhas.

“Esperamos que alguém nos forneça informações anônimas”, comentou o delegado. O SHPP possui um whatsApp para denúncias : (19) 997874989. A polícia supõe que os tiros foram disparados, provavelmente, por quem estava m outra moto.

O rapaz morava no Jardim Mauro Marcondes. Sua mãe, uma cozinheira de 42 anos, moradora num dos apartamentos do Jardim Bassoli, foi até o lugar onde aconteceu o assassinato avisada por pessoas conhecidas. Em estado de choque, ela pouco conseguiu falar com os policiais.

A Polícia Civil informou que Victor César chegou a ficar internado para ressocialização em Unidades da Fundação Casa em Campinas. Em 2014 e 2015, quando ainda tinha 17 anos, foi apreendido depois de participar, com outros comparsas, de “arrastões” a passageiros dentro de ônibus nos bairros Jardim Florence e Jardim Ipaussurama.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *