7 de dezembro de 2019

Confirmado: é mesmo de garçom o corpo achado em ribeirão perto do Centro de Sumaré

Compartilhe

É do garçom Edvaldo Pinheiro da Cruz (foto reproduzida das redes sociais), de 29 anos, o corpo sem vida, com um ferimento na parte de trás da cabeça, encontrado nas águas do Ribeirão Quilombo, em Sumaré.

O reconhecimento “sem sombra de dúvidas” foi feito por  uma irmã dele, de 38 anos, moradora na Capital paulista, que esteve no IML (Instituto Médico Legal) em Americana.

Edvaldo trabalhava em um restaurante de comida japonesa na região Central da cidade. Ele desapareceu no dia 6 deste mês de fevereiro de 2019.

A Polícia Civil investiga se ele foi vítima de assassinato ou se a morte ocorreu de forma acidental.

O corpo foi achado boiando no final da tarde de sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019,  num trecho do ribeirão perto da Rua Amélia Franceschini, no Jardim São Domingos, perto do Jardim Primavera. Esses bairros ficam próximo do Centro.

Segundo informações da Polícia Civil o cadáver não apresentava perfurações provocadas por disparos de arma de fogo ou por objeto perfuro-contundente.

Porém, foi constatado o ferimento na parte de trás da cabeça e os policiais investigam se foi provocado por contra da queda no ribeirão(batendo em pedras) ou por uma pancada desferida por uma pessoa.

O caso foi registrado como encontro de cadáver e morte suspeita – não foi possível estabelecer se houve homicídio ou uma queda acidental.

Amigos do garçom estiveram na Delegacia de Polícia e registraram o desaparecimento. Ele foi visto pela última vez as 23h do dia 6 saindo de uma lanchonete na Avenida Rebouças com três pessoas.

Edvaldo mandou mensagem por celular a um amigo dizendo que iria “tomar mais umas cervejas’ no Jardim Primavera – bairro próximo do local onde o cadáver foi achado.

A irmã do garçom, que fez o reconhecimento oficial, foi avisada por amigos e pelo patrão dele sobre o sumiço e o encontro de um corpo com as mesmas cacarteristicas físicas de Edvaldo.

Edvaldo morava junto com outros trabalhadores do mesmo restaurante em uma casa no Jardim Alvorada, na Rua Catarina Moranza Belintani. Ele nasceu natural de Mortugaba, na Bahia, no dia 9 de abril de 1.989.

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *