24 de janeiro de 2020

Morto a tiros na porta de casa rapaz que teve comportamento elogiado por juiz de Direito

Compartilhe

Renato Vieira Motta, de 27 anos, foi assassinado com nove perfurações de arma de fogo – quatro na cabeça, uma nas costas, duas na perna direita, uma no tórax e uma na lateral direita do tronco – em frente de sua casa, na rua Etiópia, no Núcleo residencial Vila Vitória, no Distrito do Ouro Verde, em Campinas.

O crime aconteceu às 22 horas do dia 14 de janeiro de 2019, segunda-feira.  O autor dos tiros usou uma pistola semiautomática de calibre 380, segundo a Polícia Civil.

Por ordem da Justiça, Renato estava em liberdade da Penitenciária de Sorocaba há 14 meses, desde o dia 22 de novembro de 2017.

Ele tinha antecedentes criminais e ficou preso, segundo a Polícia, por crimes de roubo e tráfico de drogas. Em 2015 foi autuado em flagrante no Plantão da 2ª Delegacia Seccional de Campinas e transferido para a unidade prisional de  Sorocaba.

O juiz de Direito Jayme Walter de Freitas, da Unidade Regional do Decrim (Departamento Estadual de Execução Criminal), em Sorocaba, fez elogios a Renato quando lhe promoveu ao regime aberto.

Na avaliação do juiz, Renato “manteve bom comportamento carcerário” e “usufruiu de saídas temporárias e delas retornou regularmente, fato indicativo que está comprometido com o processo de reinserção social”.

Renato fazia trabalhos temporários no bairro onde morava e em outros locais. Também entregou currículo em várias empresas em busca de emprego com carteira assinada.

A Delegacia de Homicídios investiga a motivação do crime e tenta identificar o autor.  No bairro impera a “lei do silêncio”, ou seja, os policiais não conseguiram muitas informações que possam auxiliar nas investigações.

A foto de Renato, aqui publicada,  foi reproduzida das redes sociais

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *