24 de janeiro de 2020

“GUARDIÃO” DE POSTO DE COMBUSTIVEIS ABANDONADO NO DISTRITO DE SOUSAS MORRE EM HOSPITAL DOIS DIAS APÓS LEVAR TIRO NA BOCA

Compartilhe

14 de dezembro de 2.019 à 1h: Marcelo Leandro da Silva, de 37 anos, é baleado na boca(a bala atravessa a cabeça e sai na parte de trás), na Rodovia Dr. Heitor Penteado, no distrito de Sousas. Ele morre às 14h19 do dia 16 de dezembro de 2.019 no Hospital de Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) em razão do ferimento.

Marcelo foi baleado nas dependências de um posto de combustíveis desativado cujo prédio está em ruínas.

A Polícia não encontrou testemunhas do fato. Foi um telefonema anônimo ao Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) que informou sobre “uma pessoa baleada no posto abandonado”.

Quando uma equipe de policiais militares chegou ao local, Marcelo agonizava. Ele foi levado para o HC por uma ambulância da Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros.

Marcelo era dependente químico havia dez anos, fazia “bicos’ como jardineiro e vivia em situação de rua. Há algum tempo passou a pernoitar nos escombros do posto de combustíveis com a permissão do proprietário, para que vigiasse o local.

Essas informações foram prestadas aos policiais do 12º Distrito Policial de Campinas, que fica em Sousas, por dois irmãos de Marcelo – uma mulher de 39 anos e um homem de 29 anos.

Investigadores da DHC (Delegacia de Homicídios de Campinas) e do 12º DP tentam identificar quem praticou o crime e qual foi a motivação.

Marcelo tinha antecedentes criminais e segundo a Polícia em 2.017 foi preso por adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Ele era natural de Jandira, município da Grande São Paulo, nascido aos 13 de maio de 1.982.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *