Campinas teve uma “Páscoa sangrenta”: seis pessoas assassinadas

Compartilhe

Meridiana, de 37 anos; um homem desconhecido aparentando 25 anos; Márcio, 39; Cleuton, 37, Rubener, 30; e, Thalyson, 17, foram mortos de forma violenta(tiros e facadas) em Campinas no final de semana de Páscoa, dias, 19, 20 e 21 de abril de 2019,  que foi prolongado pelo feriado de Sexta-feira da Paixão.

Duas das vítimas – um homem e uma mulher – morreram no mesmo local, atingidos por disparos de arma de fogo. As demais pessoas foram assassinadas em locais diferentes. A Delegacia de Homicídios investiga os crimes.

JARDIM CAMPO BELO – Rubener Alves de Araújo, de 30 anos, foi assassinado com um tiro no olho direito no dia 19, justamente na data de seu aniversário. Ele nasceu em Rosário, no Maranhão, em 19 de abril de 1.989. O crime aconteceu às 8h no ponto final do ônibus na Rua 25. Rubener era encanador industrial, tinha dois filhos(de 8 e 12 anos) e morava no Jardim Amanda 2, em Hortolândia.

PARQUE MONTREAL – Thalysson Telles dos Santos, de 17 anos, foi morto com dois tiros na cabeça, numa chácara onde era realizada uma festa chamada de “Balada das Gêmeas e dos Gêmeos”. O bairro fica na região do Jardim Santa Lúcia e do jardim Campos Elíseos. O que a Policia Civil sabe, e os familiares também, é que houve uma discussão e logo em seguida ocorreram os disparos. O autor dos tiros e o motivo não foram esclarecidos. A festa tinha muita bebida alcoólica e a participação de muitos menores de idade, conforme os policiais apuraram. Os organizados não foram localizados. O adolescente morava no Jardim Campos Elíseos com a mãe e o padrasto.  Thalyson nasceu em Campinas dia 30 de janeiro de 2.002.

BARÃO GERALDO – Cleuton Barros Gomes, de 37 anos, foi esfaqueado no abdome, e, mesmo perdendo muito sangue, andou alguns metros e caiu perto de sua casa na Viela Um do bairro Vale do Sol, no distrito do Barão Geraldo. Ele morava com os pais. E,foi o pai dele quem pediu ajuda para a família. Cleuton não tinha inimigos no bairro, segundo foi apurado. Ele morreu ao dar entrada no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti. Cleuton era natural de Santa Inês, no Maranhão, onde nasceu no dia 1º de abril de 1.982.

BAIRRO DA VITÓRIA – Márcio Ramos de Oliveira, de 39 anos, morreu ao ser atingido por pelo menos cinco tiros no bairro da Vitória, que fica na região da Via Georgina. Nem familiares, nem a Polícia conseguiram informações do local exato do crime e nem mesmo a motivação ou quem foi o autor. Socorrido com vida, Márcio foi levado para o Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, porém, não resistiu aos ferimentos. Ele foi levado ao hospital em um carro não identificado e deixado “na porta” por duas pessoas que não foram identificadas. Márcio era natural de Cambé, no Paraná, onde nasceu no dia 19 de março de 1.980.

ESTRADA DO MÃO BRANCA – Meridiana Gomes de Souza, de 37 anos, e um homem desconhecido, pardo, cerca de 25 anos, foram executados com um total de 24 tiros de pistola semiautomática de calibre 9 milímetros. Os corpos foram encontrados um ao lado do outro na Estrada do Mão Branca, perto do Aterro Sanitário Delta 1, o “Lixão”,  que fica perto da Rodovia dos Bandeirantes e da Avenida John Boyd Dunlop. Na mulher a Polícia Civil contatou 16 ferimentos provocados por disparo de arma de fogo. A maioria no rosto. No homem foram oito lesões feitas também por tiros – na cabeça, a maioria. Meridiana foi identificada no IML (Instituto Médico Legal) por uma irmã. Ela morava na Vila Inema, em Hortolândia, e era dependente química. Meridiana, segundo sua irmã, “sempre estava envolvida com encrenca na rua”.

Compartilhe